Construída na Suécia, a edificação inteligente deve ficar pronta em 2020.

DETALHE DO PROJETO DO WORLD FOOD BUILDING NA SUÉCIA (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Um edifício de 60 metros de altura, completamente automatizado, com grandes estufas e avançado sistema hidropônico está sendo construído na Suécia para driblar a escassez de alimentos provocada pelo aumento da população mundial nos próximos anos.

Batizada de The World Food Building, a fazenda vertical será capaz de produzir 500 toneladas de vegetais por ano, quantidade que deve alimentar cerca de 5.500 pessoas. A produção é dez vezes maior do que a de uma fazenda tradicional com a mesma área. Em comparação aos sistemas regulares de agricultura industrializada, ele trará uma economia de mil toneladas métricas de emissões de dióxido de carbono e 50 milhões de litros de água.

A edificação é uma das criações da empresa sueca Plantagon, que também desenvolve projetos voltados para produção inteligente de alimentos em outros lugares da Europa, além de Ásia e Estados Unidos.

Com um investimento inicial de US$ 40 milhões (cerca de R$ 130 milhões), o complexo deverá ser finalizado em 2020 e terá, além das plantações inteligentes, escritórios comerciais, restaurantes e um comércio de alimentos orgânicos.

O The Wold Food Building está sendo construído em Linköping, a duas horas da capital Estocolmo, e deve ser finalizado em 2020. A pretensão da Plantagon é ajudar a resolver a escassez de alimentos apontadas pelos cientistas como um dos maiores problemas dos próximos anos, causado pelo aumento populacional.

O PROJETO DO WORLD FOOD BUILDING DA PLANTAGON (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Recentemente, a consultoria americana Population Reference Bureau (PRB) apresentou uma projeção de que a população mundial chegará aos 9,8 bilhões em 2050, um aumento de 31% em relação aos 7,5 bilhões atuais. Segundo os especialistas, 66% da população mundial viverá em áreas urbanas nos próximos trinta anos.

O crescimento populacional e o adensamento das cidades tornarão cada vez mais difícil a produção de alimentos frescos. “Nosso projeto é uma demonstração de como alimentar as cidades do futuro quando faltar terra, água e outros recursos”, afirma o CEO da Plantagon, Hans Hassle, em vídeo de divulgação do complexo.

Fonte/Créditos: Época Negócios