Gastos com alimentação dos animais representam 67,56% do custo total.

A Embrapa Suínos e Aves (Concórdia/SC) divulga os índices dos custos de produção de frangos de corte e de suínos. De acordo com a Central de Inteligência de Aves e Suínos (CIAS), os números apontam queda em abril. Este é o décimo mês consecutivo de queda para suínos e o sexto para frangos de corte.

Quedas constituem custos de produção nos últimos meses (Foto: reprodução)

Suínos. O ICPSuíno/Embrapa oscilou, 21%, chegando ao patamar de 186,54 pontos, menor pontuação registrada desde agosto de 2015. O custo de produção do kg de suíno vivo em ciclo completo em Santa Catarina, maior produtor nacional e usado como referência no índice, registrou o valor de R$ 3,261. O principal item na composição da nutrição dos animais recuou 3,06% em abril, custando R$ 2,37 por kg de suíno vivo produzido. Em 2017, o ICPSuíno acumula queda de 16,01%, e chega a -17,43% nos últimos 12 meses.

 

Frangos. Já o ICPFrango/Embrapa fechou abril com 181,91 pontos, baixa de 2,83% em relação ao mês anterior. O custo de produção no Paraná, maior produtor nacional e usado como referência, foi de R$ 2,35 por kg de frango vivo (R$0,07 a menos que em março e R$ 0,26 a menos que em janeiro). No ano, o ICPFrango acumula baixa de 13,96%, enquanto nos últimos 12 meses a variação é de -18,87%. Os gastos com a alimentação dos animais, que representam 67,56% do custo total da produção,caíram para R$ 1,54 por kg vivo. Em janeiro, os mesmos custos eram de R$ 1,81/kg vivo.

 

Fonte/Créditos: feed&food