A Poda, A Fertilização e A rega. Saiba um pouco do que se deve fazer para ter arvores bonitas e fortes

A Poda:

Algumas árvores crescem melhor se forem podadas de certa maneira. Logo no momento da plantação, necessário escolher um ramo direito e forte que se tornará, no futuro, o tronco da árvore. À medida que a árvore for crescendo, é preciso podar cuidadosamente os ramos que estiverem muito próximos ou que se toquem. Dessa forma permite-se que o ar e a luz circulem, o risco de doença fica reduzido e haverá uma melhora em relação à frutificação. Os ramos fracos ou demasiado baixos devem ser podados: se os frutos estiverem muito próximos do solo, os animais podem comê-los e as doenças do solo contaminá-los. Os ramos mortos também devem ser retirados, pois sobre eles podem viver organismos nocivos. Pode-se aplicar um pouco de cinza no lugar onde os ramos forem cortados, para sarar o corte.

A Fertificação:

Foto: Reprodução Internet

A aplicação de composto ou de fertilizantes traz benefícios para as árvores, particularmente na plantação. Geralmente, é necessário aplicar uma pequena quantidade de fertilizante NPK ou 2 KG de um bom composto, no momento da plantação, renovando a aplicação de quatro em quatro meses. O fertilizante ou composto deve ser aplicado antes (e não durante) a floração da árvore e também quando os frutos estiverem meio maduros. Os materiais orgânicos ou palha devem ser colocados debaixo das árvores, a fim de lhes fornecer nutrientes, diminuir a concorrência das ervas daninhas e manter a umidade do solo.

A Rega:

Foto: Reprodução Internet

As árvores de fruto jovens são sensíveis à seca, necessários de regas diárias durante a estação seca; no primeiro ou nos dois primeiros anos. Depois as árvores resistem melhor e pode-se dispensar a rega suplementar. Durante toda a vida. As árvores de fruto se beneficiam com a irrigação de água suplementar. O horticultor deve planificar bem a plantação das culturas, prevendo os períodos de escassez e os períodos em que o excelente poderia ser desperdiçado, se a família não conseguir consumir, transformar ou vender toda a colheita.

                                                                               Fonte: Reposição Florestal