Demanda por raiz aumentou, principalmente por parte da indústria de fécula.

Foto: Reprodução Internet

O clima quente e seco dos últimos dias interrompeu os trabalhos de campo, cenário que, somado à baixa disponibilidade de lavouras de segundo ciclo em todas as regiões acompanhadas pelo Cepea, reduziu a oferta de mandioca, impulsionando as cotações. Além disso, a demanda por raiz aumentou, principalmente por parte da indústria de fécula.

Assim, o valor médio a prazo para a tonelada de mandioca posta fecularia entre 11 e 15 de setembro foi de R$ 518,39 (R$ 0,90,16 por grama de amido na balança hidrostática de 5 kg), valorização de 5,4% frente à média anterior e de 37,7% na comparação com o mesmo período de 2016 em valores atualizados (deflacionamento pelo IGP-DI de agosto/17).

Fonte/Créditos: Cepea