Companhia precisa encontrar garantias de que conseguirá pagar R$ 11 bi, para evitar que o governo leiloe as concessões

Cemig: “o acordo está aceito, desde que (a empresa) consiga pagar os 11 bilhões (de reais)” Foto: Reprodução Internet

A Cemig ofereceu ao governo federal pagar 11 bilhões de reais por usinas cujas concessões venceram e que o governo federal quer leiloar para obter aquele montante, visando fechar suas contas, disse nesta sexta-feira o diretor-presidente da elétrica mineira, Bernardo Alvarenga.

No entanto, ele admitiu em entrevista a jornalistas, após ato político em Minas Gerais para a Cemig seguir com as usinas, que a companhia precisa urgentemente encontrar garantias no mercado de que conseguirá pagar os 11 bilhões de reais, para evitar que o governo leiloe as concessões.

“Temos que ver como vamos (pagar), precisamos urgentemente que o governo nos ajude com empréstimo bancário para honrar este compromisso, porque a Cemig não tem como fazer um levantamento da noite para o dia. Só agora que o governo aceitou essa questão…”, afirmou ele, em Minas Gerais, de acordo com áudio da entrevista repassado pela assessoria de imprensa da companhia.

Segundo Alvarenga, “o acordo está aceito, desde que (a empresa) consiga pagar os 11 bilhões (de reais)”.

“A questão é esta, a coisa (acordo) foi feita em cima da hora, para pagar em 10 novembro, é praticamente impossível, é isso que estamos negociando agora, como fazer para achar uma solução que atenda a Cemig e o governo na questão do pagamento”, acrescentou ele.

De acordo com o executivo, ou a Cemig faz o pagamento ou o leilão vai acontecer.

O governo quer leiloar em 27 de setembro as usinas São Simão, Jaguara, Miranda e Volta Grande, que somam 2,922 gigawatts em capacidade instalada e representam quase 50 por cento do parque gerador da companhia.

Fonte/Créditos: Exame